Boteco Digital

Partições e Sistemas de Arquivos

hard-disk-driveEstava conversando com algumas pessoas sobre particionamento e sistemas de arquivos, e acabei percebendo que muitos “técnicos” que passam fazendo trabalhos de formatação, não tem o conhecimento básico deste assunto que é primordial na formação de qualquer técnico em manutenção. Minha idéia é falar um pouco sobre este assunto, podendo assim auxiliar desde iniciantes a pessoas que ja trabalham na área.

O que seria uma partição?

Bom de maneira objetiva, podemos definir uma partição como porções lógicas ou físicas de um disco rígido, ou seja, divisões em um disco rígido. Nestas partições são armazenadas as informações que desejamos. Este particionamento é necessário para acomodar e organizar os nossos dados. Uma boa prática de utilização das partições em um disco rígido é a criação de uma partição para o sistema(Windows, Linux, Etc) e outra para os dados. Desta forma, em caso de por exemplo seu Windows der problema(coisa que é comum, principalmente devido a vírus), apenas reinstalamos o sistema e os programas, pois os dados continuam na partição intacta.

Um bom esquema de particionamento, permite evitar a ocorrência de uma situação de “disco cheio”. De modo geral, as partições recebem um número que as identificam (1,2,3,etc). No windows cada partição é reconhecida como unidades, ou seja, o C, D, E, F, etc. Já no linux estas são reconhecidas como hda1(1ª partição do HD IDE master) , hda2 ( 2ª partição do HD IDE master), hdb1(1 partição do HD IDE slave), hdb2(2ª partição do HD IDE slave), sda1(1ª partição do HD SATA primário), sda2(1ª partição do HD SATA secundário).

O particionamento de um disco rígido totalmente dependente de sua arquitetura de hardware. Na arquitetura “X86”, são possíveis os seguintes tipos de partições:

  • Partições Primárias ( de 1 à 4 ): São as únicas partições que permitem iniciar um Sistema Operacional, pois é nelas que se aloja o “MBR”. Pelo menos uma deve ser criada e marcada como ativa para que possa carregar um S.O.
  • Partições Estendidas: São criadas através da conversão de uma partição primária em estendida e utilizadas quando o número de 4 partições não é o suficiente para o nosso propósito. Esse tipo de partição só recebe partições lógicas, ele não pode conter nenhum sistema de arquivos e um disco pode ter somente uma partição estendida.
  • Partições Lógicas: Devem ser criadas dentro de uma partição estendida e usadas para subdividir o disco rígido em mais do que quatro partições. Podemos ter no máximo 15 partições com sistemas de arquivos em único disco, sendo três primárias e doze lógicas.

O que é um Sistema de arquivo ( Filesystem ) ?

Após criar uma partição, é preciso definir como os dados dentro dela serão organizados. Isto é feito através da formatação, que nada mais é do que preparar a partição criada para receber os dados e organizar eles de maneira correta. Por exemplo, as partições do Linux são formatadas para este sistema operacional e a organização dos seus dados difere das partições Windows, que são de outra forma.

Assim mesmo criando uma partição nova, ela ainda não estará pronta para ser usada, antes devemos estabelecer um sistema de arquivos para a mesma. com base nisso podemos concluir que:

  • Filesystem é a forma como os dados são armazenados, organizados e acessados no disco pelo sistema operacional.
  • Uma partição em disco deverá ser formatada logicamente para receber dados.
  • Formatar logicamente uma partição em disco é estabelecer um filesystem.

Bom pessoal, para este post era isso, espero que gostem e continuem lendo o blog, está meio corrido no trabalho então este é o motivo da falta de atualização do blog, mas logo estarei postando novamente, no meio da semana vou falar sobre recuperação de partições e imagens.

Abraço e que a força esteja com vocês =D.

Categorias Hardware

Analista de Infraestrutura em Cloud Computing no 1º Centro de Telemática de Área do Exército Brasileiro, Consultor de TI, Administrador de Sistemas e Professor. Graduado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Pós-graduado em Gestão da Segurança da Informação.

Outros posts do autor
comments powered by Disqus