Boteco Digital

internet começa a ter ultra velocidade no Brasil

Saiu uma matéria no jornal da globo (28/05/2009) falando do inicio dos serviços da internet “ultra rápida” no Brasil, a matéria pegou dois assuntos muito discutido a tempos no mundo da informática que são: a utilização de fibra óptica e pela rede elétrica.

Em 2007 a Telefônica iniciou os testes de conexão à internet: via fibra ótica. Cerca de 4 mil clientes residenciais do bairro Jardins, em São Paulo (SP), usufruiram da evolução do Speedy, que passou a oferecer maior cobertura e aumentos consideráveis em velocidade.

A respeito da conexão via rede elétrica, aqui no Brasil em 2001 a Copel (Companhia Paranaense de Eletricidade) divulgou estar fazendo testes desta tecnologia e, pouco tempo depois, a Cemig e a Eletropaulo divulgaram a mesma coisa. Por um bom tempo se achou que esta tecnologia não daria certo devido a alguns motivos técnicos, cito os seguintes:

  • Fios de eletricidade usam encapamento plástico que absorve sinais de alta freqüência. Isto impede que os cabos da rede elétrica sejam usados para transmissões de dados de alta velocidade por uma distância muito longa.
  • Os fios da rede elétrica funcionam como uma antena, fazendo com que os dados transmitidos gerem ruído no espectro eletromagnético, isto é, a transmissão de dados via rede elétrica gera interferência em rádios, televisões e similares. Da mesma forma, os fios elétricos captam sinais de rádios, televisões e similares, corrompendo os dados transmitidos via rede elétrica.
  • Interferências de eletrodomésticos como aspiradores de pó, liquidificadores e máquinas de lavar atrapalham a transmissão de dados.
  • Junções de cabos, transformadores, relógios medidores e o liga/desliga inerente aos eletrodomésticos fazem com que a carga da rede elétrica varie muito, criando inúmeros pontos de reflexão de sinal na rede, fazendo com que exista muito “eco” do sinal transmitido, o que acaba por corromper os dados transmitidos.
  • Os atuais transformadores e relógios medidores usados na rede elétrica simplesmente bloqueiam sinais de alta freqüência, impedindo a transmissão de dados.

Mas contrariando a lógica devido a estes motivos técnicos que acabavam pesando no questionamento desta tecnologia, a prefeitura de POA implementou esta tecnologia, na verdade este projeto foi mostrado no FISL 8 e naquela época já estava em fase de teste na Restinga. A idéia é muito boa, devido ao fato de mais de 90% das pessoas no Brasil poderem ser beneficiadas ao acesso a esta rede.

Fonte: http://g1.globo.com/jornaldaglobo/0,,MUL1172043-16021,00-BANDA+LARGA+E+FUTURO+OU+PRESENTE+DA+INTERNET+NO+BRASIL.html

Categorias Internet Notícias

Analista de Infraestrutura em Cloud Computing no 1º Centro de Telemática de Área do Exército Brasileiro, Consultor de TI, Administrador de Sistemas e Professor. Graduado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Pós-graduado em Gestão da Segurança da Informação.

Outros posts do autor
comments powered by Disqus